Por trás das doenças que pegamos, os mesmos culpados ainda estão escondidos: micróbios. Mas nem todos eles são necessariamente perigosos.

Então, o que é realmente um micróbio?

O que esse termo significa?

Qual é a diferença entre um vírus e uma bactéria?

Quais são as diferenças entre bactérias e vírus?

Iremos explicar detalhadamente todas as definições desses inimigos invisíveis! 

Então, todos esses micro organismos são micróbios minúsculos e facilmente confundidos. No entanto, as bactérias e os vírus são duas coisas muito diferentes e para combater aqueles que causam doenças, é melhor identificá-las claramente antes que a imunidade do corpo esteja enfraquecida.

Basicamente, o termo micróbio significa "pouca vida". Foi inventado pelo cirurgião francês Charles-Emmanuel Sédillot em 1878 para designar todos os seres vivos que só podem ser vistos sob um microscópio da Digilab Laboratório e que causam doenças.

Agora sabemos que esse termo conveniente não é muito científico.

De fato, mistura microrganismos muito diferentes: bactérias, vírus, protozoários, algas unicelulares, fungos ...

As primeiras bactérias observadas tinham formas de bastões (bakteria em grego).

As bactérias são seres vivos microscópicos, portanto micróbios, constituídos por uma única célula cercada por uma parede e desprovida de núcleo (fazem parte de organismos procarióticos ).

Na verdade, eles medem em torno de 1 µm (uma bactéria é, portanto, cinquenta vezes mais fina que um fio de cabelo) e geralmente apresentam a forma de uma bola ou bastão.

As bactérias são as primeiras formas de vida que surgiram na Terra há mais de três bilhões de anos e ainda colonizam todos os ambientes terrestres.

Muitos deles não são seriamente prejudiciais a nossa saúde, alguns até se mostram benéficos para o homem (eles nos ajudam a digerir, por exemplo), mas outros estão na origem de doenças graves como peste, cólera, tuberculose ou, menos terrível, angina.

Os antibióticos prescritos pelos médicos que podemos encontrar nas farmácias e drogarias impedem o desenvolvimento de bactérias dentro do corpo humano.

Vírus, elementos genéticos parasitários

O vírus (que significa "veneno" em latim) representa um agente infeccioso reduzido ao mínimo: uma cápsula proteica que protege um filamento de material genético que codifica para si e para a cápsula.

Para se multiplicar, o vírus, cerca de vinte vezes menor que uma bactéria, deve entrar na célula hospedeira e interferir em suas funções de replicação.

Os vírus estão todos na origem de doenças: poliomielite, gripe, raiva, AIDS , varíola, e atualmente o Covid-19.

Entre tanto, os antibióticos não têm nenhum efeito efeito contra vírus. Ou seja, esses remédios não têm o poder para curar um paciente infectado.

Gostou do conteúdo? Então, venha conhecer agora mesmo toda nossa linha de microscópios ópticos capazes de visualizar micróbios, vírus e bactérias!